ONDAS – Observatório dos Direitos à Água e ao Saneamento

ONDAS – Observatório Nacional dos Direitos à Água e ao Saneamento

Curso de Extensão: Saneamento Rural e Direitos Humanos a Água e Saneamento – 2023

Coordenação: Professora Sonaly Rezende (UFMG)

Período: 19 de abril a 05 de julho de 2023, semanalmente às quartas-feiras, das 18h30 às 20h30

Carga Horária: 40 horas – 20 horas de aulas on-line, 10 horas de estudo da bibliografia, 10 horas de preparação do trabalho final

Formato: Curso 100% on-line

Inscrições: Associado ONDAS: R$ 50,00 (em dia com a anuidade) NÃO ASSOCIADO: R$ 250,00. Parte das vagas será destinada a bolsistas (sujeito a processo seletivo feito por comissão própria. Confira aqui o edital)

ACESSE AQUI O FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

Objetivos do curso: O curso pretende compartilhar conteúdo formativo e informativo sobre saneamento rural e direitos humanos à água e ao saneamento: apresentando marcos históricos relevantes para a compreensão das condições de saneamento das áreas rurais brasileiras; caracterizando as demandas e ofertas de saneamento considerando diferentes ruralidades e diferentes contextos socioambientais e culturais; apresentando a matriz tecnológica do Plano Nacional de Saneamento Rural e sua vinculação com os diversos contextos; debatendo sobre as diversas vulnerabilidades da população rural frente ao saneamento; trazendo experiências e práticas de saneamento rural e discutindo políticas públicas, gestão integrada de serviços e de territórios e intersetorialidade.

Metodologia: Aulas semanais abrangendo exposições e debates. Elaboração de trabalhos em grupo supervisionados. Esses trabalhos poderão ser divulgados no site do ONDAS.

Certificação: Concessão de certificados condicionados à presença em pelo menos 7 encontros, ao preenchimento de ficha de avaliação e entrega do trabalho final do curso.

Programação:

 SESSÃO 1 – 19 de abril
Disciplina – MARCOS HISTÓRICOS DO SANEAMENTO NO BRASIL COM ÊNFASE NO SANEAMENTO RURAL
.  Docente responsável –  Sonaly Rezende

 SESSÃO 2 – 26 de abril
Disciplina – OS PARADIGMAS DO SANEAMENTO RURAL E AS RURALIDADES: ASPECTOS POLÍTICOS, SOCIOECONÔMICOS, AMBIENTAIS, CULTURAIS
.  Docente responsável – Ricardo Moretti e Renata Furigo

 SESSÃO 3 – 3 de maio
Disciplina – OS PARADIGMAS DO SANEAMENTO RURAL E AS RURALIDADES: ASPECTOS DEMOGRÁFICOS
.  Docente responsável – Sonaly Rezende

 SESSÃO 4 – 10 de maio
Disciplina – GESTÃO: PLANEJAMENTO, REGULAÇÃO, PRESTAÇÃO (PÚBLICO-PÚBLICO PÚBLICO-PRIVADO, PÚBLICO-COMUNITÁRIO); FOCO NAS EXPERIÊNCIAS DE INCLUSÃO DO RURAL
.  Docente responsável – Wladimir António Ribeiro

 SESSÃO 5 – 17 de maio
Disciplina – GESTÃO, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO – ÁGUA E ESGOTO
.  Docente responsável – Cristina Brandão e Adriano Tonetti

 SESSÃO 6 – 31 de maio
Disciplina – EXPERIÊNCIAS EM SANEAMENTO RURAL – ÁGUA E ESGOTO
.  Docente responsável – Vania Neu e Isabel Figueiredo

 SESSÃO 7 – 7 de junho
Disciplina – GESTÃO, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO – RESÍDUOS SÓLIDOS E MANEJO DE ÁGUAS DE CHUVA
.  Docente responsável – Izabel Andrade; Priscila Conceição; Priscilla Moura

 SESSÃO 8 – 14 de junho
Disciplina – EXPERIÊNCIAS EM SANEAMENTO RURAL 2 – MANEJO DE RESÍDUOS SÓLIDOS EM ÁREAS RURAIS
.  Docente responsável – Priscila Conceição e Nathalia Roland

 SESSÃO 9 – 28 de junho
Disciplina – VULNERABILIDADE E VIOLAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS À ÁGUA E AO SANEAMENTO
.  Docente responsável – Thaissa Jardim e Alexandre Pessoa

 SESSÃO 10 – 3 e 5 de julho
Disciplina – SEMINÁRIOS DE SANEAMENTO RURAL
Mediação – Sonaly Rezende


APRESENTAÇÃO DOS DOCENTES

Sonaly Rezende: Professora do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFMG. Engenharia Civil, com ênfase em Saneamento, pela UFMG; Mestre pelo Programa de Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos da UFMG; Doutora pelo Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da UFMG (Cedeplar); Pós-doutora em Engenharia Sanitária e Ambiental pela UFMG. Atua na área de políticas públicas de saneamento básico, com foco na gestão e prestação dos serviços, participação e controle social, com especial interesse nas populações rurais e periurbanas. Atuou na coordenação do Programa Nacional de Saneamento Rural (2015-2019) e do Plano Nacional de Saneamento Básico – Plansab (2009-2013). 


Adriano Tonetti: Professor Livre-Docente da Faculdade de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo da UNICAMP, responsável pela Área de Coleta e Tratamento de Esgotos. Engenheiro Químico, é mestre e doutor em Engenharia Civil, na área de Saneamento e Ambiente, pela UNICAMP. Atua em pesquisas relacionadas a: Saneamento rural; Saneamento descentralizado; Remoção de nitrogênio em reatores anaeróbios e Reúso agrícola de águas residuais.


Alexandre Pessoa: Engenheiro civil sanitarista pela UERJ, mestre em Engenharia Ambiental pela UERJ, doutor em Medicina Tropical pelo IOC/Fiocruz. Professor-pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz. Coordenador do GT Águas & Saneamento da Fiocruz. Integrante do grupo temático Saúde e Ambiente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco). Atuou como colaborador na construção do Programa Nacional de Saneamento Rural (2015-2019).


Cristina Brandão: Engenheira Química pela Universidade Federal da Bahia, mestre em Engenharia Química pela COPPE/UFRJ e doutora em Engenharia Ambiental pelo Imperial College London. Professora Associada do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental da UnB, atuando no Programa de Pós-Graduação em Tecnologia Ambiental e Recursos Hídricos. Tem experiência na área de Engenharia Sanitária, com ênfase no tratamento de água para consumo humano.


Isabel Figueiredo: Bióloga com mestrado em Ecologia e doutorado em Saneamento e Ambiente pela UNICAMP, onde é pesquisadora colaboradora. Atua como Assessora Técnica em Saneamento Rural na Coordenadoria de Assistência Técnica Integral – CATI, da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo.


Izabel Andrade: Bióloga pela PUC Minas Gerais. Mestre pelo Programa de pós-graduação em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos da UFMG. Doutoranda no mesmo Programa, tendo como tema da tese a gestão integrada dos resíduos sólidos. Professora na Escola Superior Dom Helder Câmara.


Nathalia Roland de Souza Ribeiro: Engenheira Civil pela UFMG. Doutora em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos pela UFMG. Professora do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da Universidade Federal de Juiz de Fora. Atuou como colaboradora na construção do Programa Nacional de Saneamento Rural (2015-2019).


Priscila Soraia da Conceição: Professora da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Engenheira Ambiental e mestre em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Viçosa, Doutora em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos pela UFMG; Especialista em Educação Empreendedora, pela Universidade Federal de São João Del-Rei. Tem experiência na área de Engenharia Ambiental, com ênfase em Engenharia Sanitária e Políticas Públicas de Saneamento.


Priscilla Macedo Moura: Engenheira Civil pela Universidade Federal de Minas Gerais. Mestrado em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos – Universidade Federal de Minas Gerais. Doutorado em Hidrologia Urbana – Institut National des Sciences Appliquées de Lyon, França. Professora Associada do Departamento de Engenharia Hidráulica e Recursos Hídricos da Universidade Federal de Minas Gerais. Atuou como colaboradora na construção do Programa Nacional de Saneamento Rural (2015-2019).


Renata Furigo: Doutora em Urbanismo pela PUC Campinas, Mestre em Saúde Pública pela USP, Especialista em Engenharia de Custos pelo – IBEC, Engenheira Civil graduada pela UNESP. Servidora pública no Serviço Autônomo de Água e Esgoto – SAAE Mogi Mirim. Coordenadora Geral do ONDAS – Observatório Nacional dos Direitos à Água e ao Saneamento. Tem experiência nas áreas de Saneamento Básico, Planejamento Urbano, Regularização Fundiária Urbana, Gestão de Obras Públicas, Engenharia de Custos. Pesquisa e Desenvolvimento nas áreas de Saneamento, Habitação e Infraestrutura Urbana. 


Ricardo Moretti: Engenheiro Civil pela USP, mestre em Engenharia de Solos pela USP e Doutor em Engenharia de Construção Civil e Urbana pela USP. Foi Professor titular da Universidade Federal do ABC, e hoje é professor e pesquisador colaborador do Programa de Planejamento e Gestão do Território. Professor visitante do Departamento de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Tem experiência na área de Planejamento Urbano e Regional, com ênfase em habitação de interesse social, legislação urbanística, saneamento, mobilidade, projetos urbanos e prevenção de riscos.


Thaissa Jardim: Engenheira Ambiental pela Universidade Estadual do Pará, mestre em Tecnologias Ambientais pela Universidade Federal de Ouro Preto. Tem experiência na área de extensão rural, educação popular e tecnologias sociais de saneamento básico. Atua na Assessoria Técnica Independente das comunidades atingidas pelo rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão em Brumadinho/MG. É Coordenadora de Assuntos da Juventude do Observatório Nacional dos Direitos a Água e ao Saneamento (ONDAS). 


Vania Neu: Professora e pesquisadora da Universidade Federal Rural da Amazônia. Bióloga pela Universidade Federal de Santa Maria, mestre em Ecologia de Agroecossistemas pela USP e doutora em Ecologia Aplicada pela USP. Trabalha na área de Ecologia, atuando principalmente no Bioma Amazônico com os temas: ecologia, ciclos biogeoquímicos, carbono, mudanças climáticas e sustentabilidade. Desenvolve pesquisa-ação com tecnologias sociais que promovem água potável e tratamento de esgoto em comunidades rurais tradicionais.


Wladimir António Ribeiro: advogado e sócio da Manesco Sociedade de Advogados. Graduado em Direito pela Universidade de São Paulo e mestre em ciências jurídico-políticas pela Universidade de Coimbra. Foi consultor do Governo Federal na elaboração da Lei Nacional de Saneamento Básico, da Lei de Consórcios Públicos e da Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos. No saneamento rural, presta e prestou consultoria para a institucionalização dessa política pública, dentre outros, nos Estados do Paraná e Ceará.

1 comentário em “Curso de Extensão: Saneamento Rural e Direitos Humanos a Água e Saneamento – 2023”

  1. José Luiz Batista de Sena

    É muito importante esse assunto saneamento básico. Em nosso estado (Pernambuco )os rios despejam esgoto 24 horas por dia, para muitos pode até ser normal, um descaso muito grande do poder público.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *