ONDAS – Observatório dos Direitos à Água e ao Saneamento

Congresso americano pede à Nestlé explicação por práticas de engarrafamento de água

Os democratas da Câmara dos Deputados dos EUA estão exigindo que a multinacional de alimentos Nestlé responda por suas práticas de engarrafamento de água, inclusive na Califórnia, onde capta água da Floresta Nacional de San Bernardino para sua marca Arrowhead.  A notícia foi divulgada pelo jornal The Sun, em 6/3/2020 – reportagem de Mark Olalde.

Leia a reportagem traduzida:

CONGRESSO PEDE À NESTLÉ QUE RESPONDA POR SUAS PRÁTICAS DE ENGARRAFAMENTO DE ÁGUA NA CALIFÓRNIA

Onde dois riachos se encontram na Floresta Nacional de San Bernardino, um está escoando e o outro é apenas um fio d’água. A operação de água engarrafada da Nestlé está passando por uma revisão ambiental.

Os democratas da Câmara dos Deputados dos EUA estão exigindo que a gigante internacional de alimentos Nestlé responda por suas práticas de engarrafamento de água, inclusive na Califórnia, onde capta água da Floresta Nacional de San Bernardino para sua marca Arrowhead.

O Deputado Harley Rouda, Democrata da Califórnia, e a Deputada Rashida Tlaib, Democrata do Michigan, enviaram uma carta à empresa esta semana do Subcomitê de Meio Ambiente, do Comitê de Supervisão e Reforma, solicitando uma lista de todos os locais onde a Nestlé extrai água, a quantidade de água retirada em cada local e a receita associada à venda dessa água. O Comitê solicitou uma resposta até 17 de março.

“O Subcomitê está preocupado com o fato de a Nestlé estar captando um recurso público crítico de comunidades carentes sem reinvestir de forma equitativa nessas comunidades e sem garantir sustentabilidade ambiental a longo prazo”, escreveram eles. A carta foi endereçada a Fernando Mercé, presidente e CEO da Nestlé Waters North America.

Os representantes também pediram informações referentes às práticas comerciais da Nestlé, testes de qualidade da água e reciclagem de plásticos.

Quando solicitado, um porta-voz da empresa enviou uma declaração ao The Desert Sun, dizendo: “Recebemos o pedido de informações do Comitê de Supervisão e Reforma da Câmara, Subcomitê de Meio Ambiente, e cooperaremos plenamente”.

A carta dos democratas citou reportagens de vários meios de comunicação justificando a necessidade da empresa suíça, que tem um valor de mercado acima de US $ 300 bilhões, responder a perguntas sobre os tributos mínimos que paga por milhões de galões de água.
A empresa enfrentou um exame minucioso há vários anos, quando surgiram as notícias da crise da água em Flint, Michigan. Na época, a Nestlé estava bombeando água a uma distância equivalente a duas horas de carro.

“A Nestlé Waters North America e suas subsidiárias se beneficiaram financeiramente de permissões (outorgas) de baixo custo ou gratuitas de comunidades por todo os Estados Unidos e do governo federal”, diz a carta.

No sul da Califórnia, a Nestlé capta água para sua marca Arrowhead da Floresta Nacional de San Bernardino. Após uma investigação em 2015 realizada pelo The Desert Sun, que descobriu que a empresa estava captando água com uma licença expirada há muito tempo, a Califórnia disse à empresa que não tinha direito a muito do que captava lá.

A Nestlé alegou que detinha direitos “seniors” de uso de água.

Em 2018, a empresa relatou a extração de 45 milhões de galões de água da floresta nacional para sua marca Arrowhead. Foi necessário pagar cerca de US $ 2.000 por uma nova permissão federal, mas nenhuma taxa pela água.

Enquanto a empresa extrai água, o mais recente United States Drought Monitor , publicado em 3 de março, mostrou que as condições de seca continuaram a se expandir em toda a Califórnia devido a altas temperaturas e pouca neve. Embora o Monitor tenha encontrado reservatórios geralmente com níveis seguros no presente, “alguns locais próximos a São Francisco não registraram precipitação no mês de fevereiro”.

Em resposta às demandas dos democratas do Congresso, os representantes da Nestlé disseram que estão comprometidos em trabalhar com os reguladores para permanecer em conformidade.

“Não faria absolutamente nenhum sentido para a Nestlé Waters investir milhões de dólares em operações locais apenas para esgotar os recursos naturais dos quais nossos negócios dependem”, afirmou o comunicado.

➡ Leia aqui a carta enviado pelo Congresso americano à Nestlé – em inglês.
➡ Confira também reportagens anteriores sobre o tema do jornal The Sun

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *