Medidas estruturantes são fundamentais na perspectiva pós-covid

Mais de 80 entidades (entre elas o ONDAS) que têm em comum a defesa dos direitos humanos assinam o documento: “O combate à pandemia Covid-19 na periferias urbanas, favelas e junto aos grupos sociais vulneráveis: propostas imediatas e estratégicas de ação na perspectiva do direito à cidade e da justiça social”. Nele, são enumeradas medidas imediatas e estruturais para enfrentar os efeitos da Covid-19 e que podem ser implementadas pelas autoridades competentes, em articulação com a sociedade civil e as comunidades.

O ONDAS entrevistou a arquiteta e urbanista Margareth Matiko Uemura, da coordenação do Instituto Polis e do BR Cidades, que participou da construção desse documento. Para ela, medidas imediatas, como não cortar a água nesse período, têm a ver com medidas estruturantes, como a universalização do saneamento. “É importante ter uma perspectiva pós-covid”, afirma Margareth.

Confira a entrevista.

Confira também:
➡ Publicações do ONDAS sobre a pandemia do novo coronavírus e o saneamento

Compartilhe nas Redes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *